MEDIAÇÃO EM CONDOMÍNIOS

Especialista explica o que síndicos, administradores e

mediadores precisam saber

Da Redação

Nada pior que morar ou trabalhar num condomínio e enfrentar problemas com outros moradores, com o síndico, com a administradora e até com inadimplência. Numa situação qualquer, já seria ruim. Tendo que conviver diariamente com essas pessoas, aí fica tudo mais difícil.

 

Por isso, o IPCM convidou o advogado Luiz Fernando Priolli, mediador e especialista em conciliação, para conversar com síndicos, administradores de condomínios e mediadores e contar o que a conciliação e a mediação podem fazer para resolver os problemas e melhorar a vida dos condôminos.

 

Priolli começou destacando que a Lei permite e facilita que os síndicos acionem os condôminos judicialmente em diversas situações. No entanto, resolver conflitos no âmbito a justiça tradicional "Leva, em média, 4 anos e tem um custo de, no mínimo, R$1700". Além, disso, depois da audiência na Justiça, "nunca mais as partes retomarão o diálogo. A relação se quebra e nada mais volta ao normal", lembrou o palestrante.

 

Por isso, e por outras várias razões, é importante os condomínios e seus representantes conhecerem os mecanismos previstos em lei e apoiados pelo Tribunal de Justiça que envolvem a mediação e a conciliação para resolver questões de forma rápida - em até três meses, conta Priolli -, mais acessível que as custas processuais comuns e, principalmente, mantendo as boas relações entre condôminos, síndico e administradora.

 

A palestra aconteceu no último sábado, 11 de novembro, na sede do IPCM. Haverá outras edições do encontro no futuro breve, em data a ser marcada.

CONHEÇA O IPCM

IPCM - Instituto Paulistano de Conciliação e Mediação

Rua da Glória, 182 – cj. 12 – Liberdade

www.paulistanomediacao.com.br

atendimento@paulistanomediacao.com.br